Agro News

15/06/2018

Campo ofertará empregos para os profissionais que se adaptarem às novas tecnologias

Tudo muda muito rápido. Não podemos antecipar o futuro, alerta a escritora Martha Gabriel sobre a importância de estar atento à tecnologia, relacionamento e conexão com as pessoas

Tecnologia, relacionamento e conexão com as pessoas. De acordo com a escritora e consultora na área de Marketing Digital, Inovação e Educação, Martha Gabriel que está entre os 50 profissionais mais inovadores do mundo digital brasileiro -  segundo a revista Revista Pro XXIma - são assuntos que a equipe do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) deve estar sempre atenta. "Não aprendemos isso na escola. Tudo muda muito rápido. Hoje ninguém consegue antecipar o futuro", ressalta.



Ela explica que o grande desafio é adotar a mentalidade digital, que é a capacidade de experimentar, testar e conseguir escolher ferramentas que melhor se aplicam a cada situação. Martha Gabriel diz ainda que a tecnologia traz uma nova velocidade para a sociedade, o que torna mais complexa a realidade, dificultando o entendimento de causa e efeito. “Por isso, também se fala em uma volta ao básico, em que empresas, instituições e órgãos passam a ter que se lembrar das suas razões de existência”, pontuou.



Dados da McKinsey &Company e Futurism, mostram pelo menos seis profissões com alta probabilidade de serem automatizadas num futuro bem próximo: 99% para os corretores de seguros, e em segundo lugar aparece os trabalhadores rurais com 97% de probabilidade. Nesta lista também aparecem os operadores de perfuração, com 94%, os operadores de motosserra com 79%, e os joalheiros e carteiros com 68% cada.



No caso dos trabalhadores rurais, Martha destaca que para continuar no mercado os profissionais do campo precisam saber mexer com tecnologia que está chegando muito rapidamente em todos os elos do setor do agronegócio. “O profissional que souber operar um trator digital, que utiliza um assistente de voz, que consegue operar e também analisar os dados coletados por drones serão os mais “cotados” no mercado. Este é o perfil do profissional que trabalhará no campo num futuro bem próximo”. Outro ponto que a escritora considera importante é que as tecnologias que estão chegando no campo são remotas, ou seja, se pode trabalhar com ela a distância.



Ela garante que terá muitos empregos, mas que estes postos de trabalho exigirão habilidades diferentes do que se exige atualmente. “É importante ficar atento porque essa mudança acontece de repente. Quando a tecnologia chega não há muito tempo para o profissional se adaptar. Sendo assim, é importante estudar, se qualificar e estar sempre preparado”. A escritora enfatiza que a capacidade de adaptação é fundamental para a permanência de líderes e instituições no mundo atual. “Liderar hoje é se adaptar. Você precisa estar capacitado para “se virar nos 30″. Quem se adapta mais rápido, se destaca. Por isso precisamos aceitar a tecnologia e não combatê-la”.



Outro aspecto importante é a produção de conhecimento. Segundo a especialista, muitos dos profissionais “intermediários” serão substituídos pela tecnologia. “Só permanecerá quem souber agregar valor”, destaca. Ela aproveita para elencar três habilidades que os profissionais devem ter: pensamento crítico, criatividade e também a conexão. “Falo da conexão com as pessoas”, enfatiza.



Fonte: Assessoria de Imprensa/SENAR-MT


Veja também