Agro News

16/11/2017

Preços internacionais dos alimentos caem

Queda foi impactada principalmente pelos lácteos, que ficaram 4,2% mais baratos do que em setembro

Queda foi impactada principalmente pelos lácteos, que ficaram 4,2% mais baratos do que em setembro, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.



Os preços internacionais dos alimentos básicos caíram em outubro passado 1,3% em relação a setembro, influenciados sobretudo pelo barateamento dos produtos lácteos, informou nesta quinta-feira (2) a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).



A FAO afirmou em comunicado que o índice que mede a evolução dos preços dos cereais, dos lácteos, da carne, dos óleos vegetais e do açúcar ficou em 176,4 pontos.



Esse nível médio supera em 2,5% o registrado em outubro de 2016, se bem que é 27% inferior ao recorde histórico atingido no começo de 2011.



Os lácteos foram os produtos cujo preço caíram em maior porcentagem (4,2% mensal), o que representa sua primeira queda desde maio passado.



A FAO explicou a tendência devido ao atraso das compras dos importadores de manteiga e leite em pó, à espera de novas provisões da Oceania, assim como pela pouca demanda e pelas amplas reservas de leite desnatado em pó na União Europeia (UE).



Os preços de óleo vegetal caíram 1,1% nesse período devido às perspectivas positivas de produção de óleo de palma e soja.



A carne ficou 0,9% mais barata em relação a setembro por causa de uma maior concorrência entre os exportadores de porco, e o açúcar, 0,7%, devido à desvalorização do real, às expectativas de colheitas mais abundantes na UE e ao aumento da produção na Rússia.



Os únicos preços que subiram em outubro foram os dos cereais, precisamente 0,4%, no meio das previsões que mostram que a produção mundial poderia atingir este ano um novo recorde, superando levemente o patamar máximo de 2016.



 



Fonte: G1


Veja também